Curtir no Facebook

.

.

Pesquise no Site

Boletim Sustentável

Preencha seu e-mail abaixo para receber nossa newsletter:

Recicle!

.

.

Mais saudável, pó extraído de planta pode substituir sal de cozinha

Mais saudável, pó extraído de planta pode substituir sal de cozinha

Um tipo de sal que tem três vezes menos cloreto de sódio, evita o envelhecimento das células, combate o colesterol e até alguns tumores. Assim é o sal verde - pó extraído da espécie Sarcocornia ambigua - pequena planta encontrada em regiões litorâneas de Santa Catarina que pode ser uma alternativa saudável para o vilão da pressão alta, o sal de cozinha.

Atualmente, pesquisadores da Epagri e da Universidade Federal de Santa Catarina estudam a viabilidade econômica da planta e como produzir em escala.

A planta foi descoberta há quase 10 anos pela bióloga e fitoterapeuta Cecilia Cipriano Osaida e pelo pesquisador da Epagri na época, agora aposentado, Amaury Silva Júnior.

 
Esgoto tratado favorece agricultura e poupa água para consumo, mostra estudo

Esgoto tratado favorece agricultura e poupa água para consumo, mostra estudo

O emprego da água de esgoto tratado (efluente) na agricultura aumenta a produtividade, segundo estudo do Núcleo de Pesquisa em Geoquímica e Geofísica da Litosfera da Universidade de São Paulo (USP). Pesquisadores testaram, durante 15 anos, as vantagens do uso dessa água, que contém minerais e nutrientes como nitrogênio e fósforo, importantes no desenvolvimento das plantas.

Para o professor de geoquímica e ambiente da USP, Adolpho Melfi, a água usada atualmente na irrigação das lavouras pode ser substituída com segurança pelo efluente, o que pouparia água potável importante no abastecimento das cidades. “A agricultura utiliza praticamente 70% da água que poderia ser para o consumo humano”, explica ele. Atualmente, o efluente só pode ser usado na lavagem de ruas e irrigação de jardins, por não haver legislação que autorize o seu uso no campo.

 
Temperatura global média atingiu recorde nos seis primeiros meses de 2015

Temperatura global média atingiu recorde nos seis primeiros meses de 2015

De janeiro a junho de 2015, a temperatura global média sobre superfícies terrestres e oceânicas foi a mais quente já registrada, relatou na terça-feira, 21 de julho, a Organização Meteorológica Mundial (OMM), citando novas máximas em todo o planeta em junho, com ondas de calor no sul da Ásia, Europa e bolsões nos Estados Unidos.

Ao longo dos últimos seis meses a temperatura média foi de 0,85ºC acima da média do século 20, disse a porta-voz da OMM, Clare Nullis, durante coletiva de imprensa em Genebra (Suíça). Na ocasião, ela acrescentou que a maior preocupação está no aquecimento dos oceanos que cresce constantemente de acordo com dados fornecidos pela Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos (NOAA).

 
Torre criada por arquiteto coleta água a partir do ar e já beneficia comunidades

Torre criada por arquiteto coleta água a partir do ar e já beneficia comunidades

Pelo menos um terço da população mundial – cerca de 2,4 bilhões de pessoas – ainda não consome água tratada, segundo relatório da Unicef e da World Health Organization (WHO) divulgado em junho. Mas um projeto criado na Itália pode ajudar a ampliar o acesso a água potável em locais afetados pela falta de chuvas.

O arquiteto e designer italiano Arturo Vittori criou uma espécie de torre de cerca de 10 metros de altura que coleta água adequada para beber a partir do ar. Batizado de WarkaWater, o projeto foi concebido para comunidades rurais em áreas da Etiópia, na África, que sofrem com a escassez de água limpa.

 
Resíduos dão desconto na conta de luz em São Paulo

Resíduos dão desconto na conta de luz em São Paulo

Um programa criado pela concessionária AES Eletropaulo permite que qualquer cliente doméstico de São Paulo troque resíduos recicláveis por desconto na conta de luz. A iniciativa, que já deu quase R$ 200 mil em descontos nas tarifas, paga cerca de R$ 2 por quilo de latinhas de alumínio. Garrafas PET valem R$ 0,21/ kg. Jornais e revistas velhos ou papéis de rascunho, R$0,09/kg.

Há pouco mais de um ano, a dona de casa Sueli Fazolin, de 54 anos, paga parte da conta de luz com lixo. Garrafa de refrigerante, lata de cerveja, caixa de leite viraram dinheiro graças à rotina semanal de separar e entregar as embalagens em um dos nove pontos de coleta. Ela sentiu pouco os sucessivos aumentos que, desde o início do ano, quase dobraram o preço da energia.

 
Asfalto pode dar lugar a plástico reciclado nas ruas da Holanda

Asfalto pode dar lugar a plástico reciclado nas ruas da Holanda

Benefícios como maior durabilidade, eficiência e menos tempo de manutenção - e consequentemente menos obras e engarrafamentos - têm feito com que a Holanda estude, atualmente, substituir o asfalto de suas ruas e avenidas por plástico reciclado.

Batizado de PlasticRoad, o modelo desenvolvido por uma subdivisão da empresa holandesa VolkerWessels, utiliza apenas material reciclado como matéria-prima para a produção das seções da estrada, que podem ser pré-fabricadas.

A empresa garante que o material aguenta temperaturas mais elevadas, resistindo a um calor de até 80°C.

 
Estudantes desenvolvem tijolo ecológico e mais barato que o convencional

Estudantes desenvolvem tijolo ecológico e mais barato que o convencional

A indústria de tijolos da Índia conta com mais de 100 mil fornos e produz até 2 milhões de tijolos por ano, o que também representa uma grande fonte de poluição.

Além das más condições de trabalho, os fornos liberam grandes quantidades de carvão e diesel na atmosfera, contribuindo com as emissões de gases de efeito estufa.

Ao pensar nisso, uma equipe de alunos do MIT desenvolveu um tijolo ecológico, que não requer emissões de CO2.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 1 de 233